Mural colocado no saguão da Reitoria da UFMG

Dimensões: 40 x 4m

Execução: 1968/69

A instalação, no vestíbulo da Reitoria da UFMG, do painel idealizado e executado pela artista Yara Tupynambá, por feliz iniciativa do Magnífico Reitor, Prof. Dr. Gerson de Britto Mello Boson, tem um sentido que transcende intenções meramente decorativas. Exprime, acima de tudo, a idéia da Universidade incorporada à Cultura aberta à Arte, na sua destinação social de comunicação múltipla e direta. Afixado em espaço nobre do edifício, o mural alcança, por suas apreciáveis dimensões longitudinais, enorme contingente de expectadores. Em sua monumentabilidade, ele figura a bandeira e a meta de uma eterna aspiração do homem: a liberdade!

Yara Tupynambá oferece ao expectador uma seqüência de cenas em aberto e, destarte, faz uma como que representação cênica da conjuração mineira, conduzindo-nos às raízes históricas de nossa própria Universidade, cuja criação figurava entre os grandes sonhos acalentados pelo gênio rebelde dos Inconfidentes.

Perseguindo um intuito visivelmente didático, a artista reporta-se a cada um dos mais notáveis lances que marcaram o movimento Inconfidente. Numa síntese maravilhosa de Arte e História, faz uma rememoração de extraordinária nitidez, seccionando-a em episódios cuja seqüência está ligada ao curso dos acontecimentos de maior relevo: a idealização da trama, os encontros secretos de Álvares Maciel, Paula Freire, Tiradentes e Padre Rolim, os atos de delação, a culminância no domínio da força e da prepotência. Recriando essas passagens que são de um tempo de luta e exaltação à liberdade, a artista incorpora à sua obra um sentimento que alcança as nossas tradições mais longínquas.

Pela sua beleza e significado, o mural de Yara Tupynambá enriquece o patrimônio de nossa Universidade e o acervo cultural e artístico de Minas Gerais, como força de criação e documentação histórica.

Belo Horizonte, outubro de 1969.
Rubens Costa Romanelli
Diretor Executivo do Conselho de Extensão da UFMG